4 minutes min

Construção sustentável com drywall: a reciclagem de gesso na construção civil

Placo

Quer saber como funciona a reciclagem na construção civil e como você pode reduzir os impactos gerados pelos resíduos do setor usando o drywall? Leia aqui.

A reciclagem de gesso na construção civil é uma forma de fazer o produto voltar à cadeia produtiva e ser reaproveitado para a fabricação de novas placas.

A construção civil é considerada uma das maiores geradoras de resíduos de todos os setores produtivos do país.

O surgimento de tecnologias inteligentes, como o drywall, é o caminho para o reaproveitamento de materiais, redução de custos e preservação do meio ambiente. 

O sistema de placas de gesso é um dos únicos produtos do setor que completa o ciclo da reciclagem, ou seja, seus restos podem ser recolhidos, reprocessados e reutilizados para a fabricação de novas placas de drywall.

Quer saber como funciona a reciclagem desse tipo de gesso? Continue a leitura.

Quais as etapas de reciclagem?

Muitas pessoas pensam que reciclar algo é apenas não descartar determinado produto junto ao lixo orgânico, o que é um conceito errado.

Em especial a reciclagem de gesso na construção civil, envolve todo um processo até que ele retorne à cadeia produtiva e seja reutilizado para se transformar em um novo produto.

Para que o material seja utilizado novamente, ele passa por algumas etapas, partindo do princípio de que só será descartado quando não for mais útil para o fim no qual se destina.

Essas etapas são:

  • Coleta: deve ser separado dos demais resíduos da obra, ou seja, precisa existir uma caixa ou caçamba onde serão depositados os restos de drywall que não foram utilizados na obra;
  • Armazenagem: tudo que for coletado deve ser mantido em lugar seco, para que o gesso não receba água ou sofra influência de umidade;
  • Transporte: todo o material deve ser transportado de acordo com a legislação municipal vigente;
  • Encaminhamento: os resíduos devem ser encaminhados devidamente às Áreas de Transbordo e Triagem (ATTs) licenciadas pelas prefeituras para receber resíduos de gesso.
  • Reciclagem: nessa etapa os resíduos de gesso adquirem novamente as características da gipsita, seu minério original, sendo possível a reintrodução desse material limpo na cadeia produtiva em diversas áreas, como: indústria de transformação de gesso, onde ele volta para o processo de produção de placas de drywall; indústrias cimenteiras, onde atua como retardante na pega do cimento, ou indústrias agrícolas, como corretivo de solo.
Tijolo

Tão importante quanto saber como funciona a reciclagem de gesso na construção civil, é compreender os efeitos que o descarte incorreto dos resíduos pode gerar ao meio ambiente.

De forma geral, os resíduos do setor comprometem o tráfego das águas e a drenagem, causando enchentes.

Também são responsáveis pela degradação do solo, das vias e do meio ambiente em si.

Os entulhos também favorecem a proliferação de ratos, baratas, moscas, fungos e vírus, comprometendo a saúde e o bem-estar de todos.

Nesse sentido, a reciclagem de gesso na construção civil, bem como de outros materiais, promove a economia financeira para quem está construindo, auxilia na redução da geração de resíduos e na proteção do meio ambiente.

Nem todo drywall é igual!

O uso de drywall é uma ótima forma de tornar a sua obra mais sustentável e reduzir o impacto ambiental da construção civil.

Mas, na hora de escolher as placas de gesso, é preciso saber que nem todas as opções são iguais e oferecem a qualidade necessária para fazer as paredes internas e externas.

Por isso, quando for construir, lembre-se de usar Placo! Contamos com diversos tipos de drywall de alta qualidade e resistência.

Conheça alguns deles:

  • Placo RU: para áreas úmidas, como cozinhas, banheiros e áreas de serviço;
  • Placo Glasroc X: ideal para fachadas, áreas com presença de umidade constante como vestiários, cozinhas industriais e outros ambientes;
  • Placo Performa: solução de alta performance para paredes internas, com resistência a impactos elevada